Exames e Preparos

Exames e Preparos


A ampla testagem da população é uma das recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para o enfrentamento da Covid-19. Existem diferentes tipos de testes, de diversos fabricantes, disponíveis no mercado para diagnóstico e acompanhamento da população. Basicamente, existem s testes moleculares para diagnóstico durante a fase clínica da doença; e os testes sorológicos, para avaliação de infecção adquirida anteriormente e possível desenvolvimento de imunidade contra o vírus. Dentre os testes sorológicos disponibilizados estão a sorologia convencional, com pesquisa de anticorpos totais ou anticorpos IgM e/ou IgG; e o teste rápido. A diferença entre esses dois está, além do prazo de entrega menor do teste rápido, na sensibilidade e especificidade do teste, com vantagem para o teste convencional.

Entre em contato com nossa equipe de atendimento para mais informações sobre o exame.

Abstinência sexual ou não ter ejaculado nas últimas 48 horas;

Não ter andado de bicicleta, motocicleta ou à cavalo nas últimas 48h;

Não ter usado supositório nas últimas 48h;

Não ter se submetido ao exame de toque retal nas útimas 72h (3 dias);

Não ter realizado ultrassonografia transretal nos últimos cinco dias;

Não ter se submetido a biópsia de próstata nas últimas 4 semanas.

Observação: no caso de homens que estejam realizando a determinação do PSA para controle de cirurgia de retirada da próstata (prostatectomia), o preparo não é necessário.

Recentemente, houve a flexibilização do tempo de jejum para os exames laboratoriais, com respaldo da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica.

Alguns exames de sangue realmente não precisam de jejum. A não obrigatoriedade do jejum na maioria dos casos se dá pela constatação de que, graças ao avanço das metodologias diagnósticas, o consumo de alimentos antes da realização desses exames – desde que habituais e sem sobrecarga de gordura –, causa baixa ou nenhuma interferência na análise do perfil lipídico.

De acordo com a Normatização, a flexibilização evita que o paciente diabético, por exemplo, corra o risco de uma hipoglicemia por causa do jejum prolongado, entre outros transtornos e intercorrências mais comuns em gestantes, crianças e idosos.

Visando universalizar a orientação para coleta, com menor possibilidade de erro pré-analítico e recoleta de sangue, o Laboratório Renato Arruda recomenda:

Jejum de 2h para os exames rotineiros;

8h para a determinação de glicose;

12h para a determinação de exames do perfil lipídico (Triglicerídeos, Colesterol e as frações HDL, LDL e VLDL).

Fonte: Consenso Brasileiro para a Normatização da Determinação Laboratorial do Perfil Lipídico. versão 1.13. http://www.sbpc.org.br/upload/conteudo/consenso_jejum_dez2016_final.pdf. Acessado em: 19/10/2020.

Não é preciso aguardar o nascimento do bebê para saber o sexo. É possível conhecer o sexo muito antes do nascimento, por meio de um exame do sangue da mãe. Esse teste é capaz de detectar o sexo a partir da 8ª semana de gestação. Em algumas situações, o resultado pode não ser conclusivo. Nesse caso, é realizada uma nova coleta de sangue da mãe em alguns dias para complementação. Entre em contato com nossa equipe de atendimento para mais informações sobre o exame.

Após o segundo dia de vida, o recém-nascido deve ser submetido ao teste do pezinho, recomendado pela Organização Mundial de Saúde e pelo Ministério da Saúde. O exame consiste na coleta de sangue da região do calcanhar do recém-nascido, para a realização de pesquisa de diferentes tipos de doenças, hereditárias ou infecciosas. O tipo de exame que será realizado depende da solicitação do pediatra. Normalmente, o teste do pezinho é solicitado por grupo de exames, denominados BÁSICO, AMPLIADO ou MASTER, por exemplo. A quantidade de exames varia em cada um desses grupos. Entre em contato com nossa equipe de atendimento para mais informações sobre o exame.

Exame realizado em amostras de Cabelo ou Pelos Corporais que detecta o uso e o abuso de substâncias psicoativas. Uma das principais aplicações do teste é para as pessoas que desejam ter carteira de motorista (CNH) de categorias C, D e E. Nesse, o motorista deve fazer exames toxicológicos que detectam o uso de drogas por um período de pelo menos 90 dias antes da realização do teste. Este tipo de exame, com detecção de pelo menos 90 dias anteriores a data de coleta é denominado Toxicológico de Larga Janela de Detecção.

Para a realização da coleta, não é necessário preparo, mas o cabelo deve estar seco. A coleta tem que ser realiza no laboratório.

Identificar o frasco de coleta (fornecido pelo laboratório), colocando o nome da paciente, a data e o horário de coleta.

Lavar as mãos com água e sabão.

Fazer higiene da região genital com água e sabão, sempre no sentido de frente para trás. É importante que todo resíduo de pomadas, pós e cremes vaginais eventualmente utilizados seja totalmente removido.

Enxugar toda a região genital com gaze (se fornecida pelo laboratório) ou toalha sempre no sentido de frente para trás.

Separar os grandes lábios, limpar o meato urinário e a região ao redor da uretra.

Com uma das mãos, manter os grandes lábios separados.

Com a outra mão, segurar o frasco de coleta já destampado.

Iniciar a micção, desprezando o primeiro jato de urina no vaso sanitário.

Coletar urina do jato médio até, mais ou menos, um terço ou metade da capacidade do frasco.

Desprezar o restante de urina no vaso sanitário.

Fechar o frasco de coleta.

Encaminhar o frasco para o laboratório no prazo máximo de 2 horas, mantendo-o em local fresco e ao abrigo da luz.

Na medida do possível, deve-se evitar a coleta de urina durante o período menstrual. Se não for possível o adiamento da coleta, avaliar a conveniência da utilização de um tampão vaginal.

Fonte: Recomendações da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial (SBPC/ML): realização de exames em urina. -- Barueri, SP: Manole, 2017.

Identificar o frasco de coleta (fornecido pelo laboratório), colocando o nome do paciente, a data e o horário de coleta.

Lavar as mãos com água e sabão.

Retrair o prepúcio para expor o meato uretral.

Lavar a glande com água e sabão, começando pelo meato uretral.

Enxugar, utilizando gaze (se fornecida pelo laboratório) ou toalha, a partir do meato uretral.

Com uma das mãos, manter o prepúcio retraído.

Com a outra mão, segurar o frasco de coleta de urina já destampado.

Iniciar a micção, desprezando o primeiro jato de urina no vaso sanitário.

Coletar urina do jato médio até, mais ou menos, um terço ou metade da capacidade do frasco.

Desprezar o restante de urina no vaso sanitário.

Fechar o frasco de coleta.

Encaminhar o frasco para o laboratório no prazo máximo de 2 horas, mantendo-o em local fresco e ao abrigo da luz.

Fonte: Recomendações da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial (SBPC/ML): realização de exames em urina. -- Barueri, SP: Manole, 2017.

INSTRUÇÕES GERAIS PARA COLETA DE URINA DE 24h

Sempre que possível e a critério médico, o uso de medicamentos deve ser descontinuado por um período variável de 48 a 72 horas antes do início da coleta, bem como a ingestão de álcool deve ser contraindicada. Exceto por essas duas limitações, a coleta deve ser realizada com o indivíduo mantendo-se em condições absolutamente habituais, principalmente no que se refere a dieta, atividade física e meio ambiente.

INSTRUÇÕES DE COLETA, URINA DE 24h

Esvaziar a bexiga às 7 horas da manhã (ou em algum horário específico, predeterminado).

Coletar todo o volume de todas as urinas posteriores até às 7 horas do dia seguinte, inclusive (ou até o horário especificado), nos frascos fornecidos pelo laboratório.

Encaminhar todo o volume de urina ao laboratório imediatamente após o término da coleta, identificando todos os frascos.

Manter o frasco fechado durante os intervalos de coleta, sem expô-lo à luz e a calor excessivos. Mantenha, de preferência, o frasco refrigerado durante todo o período de coleta, até a entrega do frasco no laboratório.

Fonte: Recomendações da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial (SBPC/ML): realização de exames em urina. -- Barueri, SP: Manole, 2017.